Visite também
os nossos sites
Tuttirev Editorial | Casas de Madeira | Cake Design
Tel. Geral
(+351)219 666 880
Tel. Assinaturas
(+351)219 666 880
Tel. Publicidade
(+351)219 666 885
Escolha o seu
fundo preferido
Revistas Livros/CD/DVD Actividades Artigos/Notícias Multimédia Eventos
Asma pouco diagnosticada em crianças
2013-12-28
Estima-se que mais de 300 mil portugueses tiveram um ataque

Estima-se que mais de 300 mil portugueses tiveram um ataque de falta de ar no último ano, incluindo uma em cada quatro crianças com idade entre os 3 e os 5 anos. Dados nacionais sobre a prevalência da asma revelam que apenas cerca de 5 por cento das crianças em idade pré-escolar está corretamente diagnosticada com a doença, quando se demonstrou que cerca de 10 por cento tiveram 4 ou mais ataques de falta de ar no último ano. O estudo adianta ainda que a taxa de internamento pediátrico continua muito elevada.

“A asma está ainda pouco diagnosticada e continua incorretamente tratada. Não existe também uma perspetiva preventiva instituída em todo o sistema de saúde. É inexplicável, e injustificável, por exemplo, que continue sem comparticipação a vacinação anti-alérgica, a qual criteriosamente prescrita por especialistas permite interferir significativamente na evolução desta doença, ou seja, na sua história natural”, explica o médico Mário Morais de Almeida.

A investigação sobre asma revela ainda que mais de 700 mil pessoas com asma tiveram queixas no último ano e que mais de 500 mil doentes fazem regularmente medicação para esta doença inflamatória crónica. A asma afeta um milhão de pessoas e mais de 10 por cento dos idosos em Portugal.

“Atualmente é indiscutível que esta doença crónica, muito frequente, transversal a todos os grupos etários, deve merecer uma atenção particular, quer nos aspetos de diagnóstico, quer nas ações que podem permitir melhorar o seu controlo. Mais de 40 por cento das pessoas com asma continuam mal controladas e a maioria delas não tem consciência em quanto a sua qualidade de vida está afectada”, refere Mário Morais de Almeida.

Por este conjunto de razões, para possibilitar um aumento da notoriedade desta doença ainda associada a muitos mitos e crenças, a SPAIC, por decisão dos seus sócios e à semelhança de sociedades científicas internacionais similares, adotou um novo nome, passando a incluir ASMA na sua designação: Sociedade Portuguesa de Alergologia, Asma e Imunologia Clínica – SPA2IC.

Nos últimos anos foi esta a sociedade científica que no nosso país mais contribuiu para a investigação e conhecimento sobre a asma. Para além de vários estudos publicados e de múltiplas iniciativas de educação médica e sensibilização para o público em geral, a SPA2IC esteve sempre empenhada com o objetivo de promover a saúde dos portugueses, ao melhor custo possível, sem desperdícios, defendendo a causa e os interesses das pessoas com asma e outras manifestações de alergia.

A asma é uma doença inflamatória crónica dos brônquios que se inicia, habitualmente, na infância, mas que pode surgir em qualquer idade. Os sintomas típicos desta doença são a tosse, chiadeira no peito ou pieira, falta de ar, aperto no peito, que se podem agravar com o esforço físico, e cansaço ao fazer as atividades do dia-a-dia.

Os doentes com asma, se estiverem controlados, podem fazer as suas atividades, quer profissionais ou escolares, quer desportivas, sem qualquer limitação da vida diária. O tratamento adequado é fundamental para uma melhoria da qualidade de vida.


Notícias
Saúde
Asma pouco diagnosticada em crianças
Estima-se que mais de 300 mil portugueses tiveram um ataque
Projeto CASA Cócegas nos Pés
A Cócegas nos Pés está a desenvolver um projeto para ajudar crianças...
Hospitalcuf descobertas lança Clube PHDA
A Unidade de Neurodesenvolvimento do hospitalcuf descobertas acaba de lançar um programa integrado de apoio a crianças
Rastreio gratuito identifica problemas de aprendizagem nas crianças
O Centro da Criança e do Adolescente do hospitalcuf porto promove, no dia 23 de Março
Elaboração de ementas saudáveis


A alimentação infantil é atualmente um tema de extrema importância sobretudo porque, sabe-se hoje, atua como um importante precursor na prevenção da doença e que deve ser modelado logo desde o primeiro dia de vida. Por esta razão, as entidades pedagógicas começam agora a assumir uma relevante posição, também na orientação alimentar da criança, onde a articulação com a família é fundamental e necessária!

Lançamento de livro “Um dia no Hospital dos Pequeninos”
No próximo dia 11 de Maio de 2011, pelas 15.00h, será lançado na Aula Magna da FMUL a versão portuguesa do livro infantil “Um dia no Hospital dos Pequeninos”da autoria de um grupo de estudantes da Faculdade de Medicina de Lisboa.
Doentes raros com apoio no Porto
se encontra aberto ao público o Centro Raríssimo, um local onde os doentes raros são acompanhados na área da reabilitação, por terapêutas de renome internacional.
Primeiro estudo sobre doenças raras em Portugal
No âmbito das comemorações do Dia das Doenças Raras, que se celebra a 28 de Fevereiro, a Federação das Doenças Raras de Portugal (FEDRA) organiza um conjunto de actividades ao longo de todo o mês, começando por anunciar a realização do primeiro Estudo Observacional para a elaboração do registo de doentes com patologias raras em Portugal, no próximo dia 9 de Fevereiro, pelas 17h00, no auditório 3 da Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa.
Copyright © 2018 Tuttirev Editorial
Design & Powered by Magnetic Pixel

Warning: Unknown: write failed: Disk quota exceeded (122) in Unknown on line 0

Warning: Unknown: Failed to write session data (files). Please verify that the current setting of session.save_path is correct (/tmp) in Unknown on line 0